.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 30 de maio de 2017

--Dai a Deus o que é de Deus-José Salviano

6 de Junho de 2017
Cor: Verde
Evangelho - Mc 12,13-17

Naquele tempo:
13As autoridades mandaram alguns fariseus
e alguns partidários de Herodes,
para apanharem Jesus em alguma palavra.
14Quando chegaram, disseram a Jesus:
'Mestre, sabemos que tu és verdadeiro,
e não dás preferência a ninguém.
Com efeito, tu não olhas para as aparências do homem,
mas ensinas, com verdade, o caminho de Deus.
Dize-nos: É lícito ou não pagar o imposto a César?
Devemos pagar ou não?'
15Jesus percebeu a hipocrisia deles, e respondeu:
'Por que me tentais?
Trazei-me uma moeda para que eu a veja.'
16Eles levaram a moeda, e Jesus perguntou:
'De quem é a figura e a inscrição que está nessa moeda?'
Eles responderam: 'É de César.'
17Então Jesus disse:
'Dai, pois, a César o que é de César,
e a Deus o que é de Deus.'
E eles ficaram admirados com Jesus.
Palavra da Salvação.(CNBB)

Aproximaram de Jesus para pô-lo a prova, para ver se conseguiam um deslize da sua parte.
Muitas vezes nós nos aproximamos de Jesus somente para resolver os nossos problemas pessoais, em vez de adorá-lo e glorifica-lo por sua imensa grandeza.
Dar a Deus o que é de Deus significa que não nos importemos com o que pensem alguns incrédulos, e façamos a vontade do Pai, seguindo os ensinamentos do Sal Filho.
Os  fariseus prepararam uma armadilha para pegar Jesus. Qualquer resposta do Mestre, o incriminaria pensaram eles. Porém isso aconteceria se Jesus fosse uma pessoa comum. Mas Jesus sendo Deus, logo percebeu tudo. Antes mesmo que abrissem a boca para pegá-lo, Jesus já estava vendo todos os seus pensamentos e más intenções. Percebeu que era uma armadilha para colocá-lo em um grande e complicado embaraço, um laço como disse Jesus. Só pela cara daqueles hipócritas, ao dirigir as primeiras palavras a Jesus, já dava para entender que estavam agindo de má fé. Se Jesus dissesse que era injusto pagar imposto ao Imperador de Roma, os mandatários romanos  ali presentes, logo o enquadrariam  como subversivo, ou coisa desse tipo, e o jogariam contra o poder romano (que dominava a Palestina no tempo de Jesus), e Ele logo seria preso, e o seu plano de amor para conosco estaria terminado sem mesmo ter começado.
Se Jesus dissesse que era justo pagar o imposto a César, imperador de Roma que ora dominava e oprimia aquele povo, este mesmo povo se voltaria contra Jesus chamando-o de traidor, e o exterminaria antes da hora. Para os fariseus, era a pegada perfeita que deixaria Jesus sem saída. Mas eles não sabiam que estavam brincando com o próprio Deus. E Jesus, simplesmente como em todas as vezes que tentaram pegá-lo, dá uma saída de Mestre!
"Por que me quereis armar um laço? Mostrai-me um denário...  ... De quem é esta imagem e a inscrição? De César... ... Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus."
Para o partido dos Zelotes e todos aqueles que faziam resistência ao domínio romano, a atitude de Jesus foi de uma covardia muito grande. Para eles, Jesus "amarelou", como dizemos atualmente no Brasil, quando alguém fica com medo e muda de idéia. Para os representantes do domínio romano na palestina, Jesus acabara de demonstrar que Ele não representava nenhum perigo à presença de Roma naquele lugar, e assim, deixa-o livre para ir e vir, e falar ao povo. Para nós, hoje, podemos interpretar a atitude de Jesus da seguinte maneira. Ele não tomou nenhum partido por que não era chegada a sua hora. Porque com certeza, iriam pegá-lo. Por outro lado, apesar de alguns socialistas e anti-imperialistas terem ficado decepcionados com o Jesus histórico, o reino de Jesus não era deste mundo. Ele não se envolvia em questões políticas, como estavam esperando alguns, que Jesus teria vindo para libertá-los do poder romano. 
Nós também somos assim. Queremos um Jesus, um Deus que resolva os nossos problemas, não nos importando com aqueles que forem prejudicados. Deus é pai de todos nós. Não importando o partido político, o time preferido, se somos ricos, ou se somos pobres. Deus não toma partido nem tampouco discrimina ninguém. Pelo contrário, está sempre nos convidando a mudar de vida e a segui-lo.
Outro dia, um aluno me pediu para rezar para o time dele ganhar o campeonato paulista.  Era jogo de decisão e todos por aqui estavam muito tensos. Expliquei para ele que todos os torcedores tanto de um time como do outro, eram filhos amados de Deus. Pense comigo. Você tem irmão? Ele respondeu que tinha uma irmã. Veja. Como você se sentiria se Seu pai desse uma forcinha para que sua irmã sempre ganhasse de você no jogo do videogame? Uma fera! Respondeu ele. Viu? Nesse caso, Deus simplesmente deixa acontecer, e que ganhe o melhor time, caso não haja marmelada.
Olha só o que o garoto me disse: Tá bom! "Mas Deus vai assistir o jogo, né?"  Disse-lhe que Deus Vê tudo. Até a nossa conversa. Confesso que perdi a oportunidade de dar uma resposta melhor àquele menino.
Vamos dar a Deus o que é de Deus. Nossa vida, nosso trabalho, fazendo caridade, pagando o dízimo, pois se temos, foi porque Deus nos deu.


Tenha um bom dia. José Salviano.



Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário