.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Evangelhos Dominicais Comentados-Jorge Lorente

Evangelhos Dominicais Comentados
04/junho/2017 – Pentecostes
Evangelho: (Jo 20, 19-23)

Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, estando trancadas as portas do lugar onde estavam os discípulos, por medo dos judeus, Jesus chegou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”. Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos se alegraram ao ver o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio”. Após essas palavras, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados serão perdoados. A quem não perdoardes os pecados não serão perdoados”.

A celebração de Pentecostes acontece quando se completam cinqüenta dias da ressurreição de Jesus. O Evangelho relata um fato ocorrido quase dois meses depois que Senhor se foi. Os discípulos de Jesus estão trancados no cenáculo, por medo dos judeus. 

Apesar do evangelista João não mencionar, conforme Atos dos Apóstolos (At 2,1-11), no cenáculo também estavam algumas mulheres, inclusive Maria a Mãe de Jesus. Outro fato, importantíssimo, que deve ser ressaltado é que eles se encontravam em oração.

João faz questão de dizer que o medo estava presente entre eles. O medo é compreensível, pois não sabiam o que poderia lhes acontecer se fossem descobertos pelos judeus. A única certeza que tinham é que não iriam assumir publicamente que eram cristãos. Isso poderia custar-lhes a vida.

Jesus chega como quem não quer nada, entra sem fazer alarde, coloca-se no meio deles e diz: “A paz esteja com vocês”! Pronto... tudo mudou, o clima agora é de coragem. Os discípulos se alegram ao verem o Senhor.

Jesus trouxe consigo o Espírito Santo e o entregou aos apóstolos. O medo e a insegurança foram jogados pela janela. O temor que paralisava suas pernas, simplesmente desapareceu.

Isso chama-se paz. Paz é liberdade, é coragem, é busca permanente da vida plena. Paz é doação, é luta por justiça e dignidade. Paz, um nome tão pequeno, mas que guarda dentro de si todas as Palavras de Jesus. 

Paz é o resumo de tudo. Na palavra paz está contido todo evangelho, por isso Jesus nos deseja a paz. Apesar de não serem sinônimos, é impossível separar a paz do amor. A paz é conseqüência do amor e o amor é incompleto sem a paz.

Jesus entra, deseja-lhes a paz e faz algumas recomendações. Manda que eles continuem a sua missão. Já pensou? Aquela mesma missão que levou Jesus à morte. Mas, como enfrentar aquela multidão que eliminou Jesus?

O medo era enorme, mas ao receberem o Espírito Santo transformam-se totalmente. Abrem as portas, escancaram as janelas, nada temem, nada os assusta. Publicamente falam com destemor e sabedoria.

Assim é a obra do Espírito Santo. Ela faz maravilhas nos seguidores de Jesus. Opera transformações radicais naqueles que se entregam aos seus cuidados. Age em nossa vida e em nosso dia-a-dia. O Espírito nos transforma em membros vivos do Corpo de Cristo, se faz presente na Igreja, através dos seus sete dons.

A festa de Pentecostes nos leva a concluir que o Espírito Santo dá vida e dinamismo à comunidade cristã. Sob a ação do Espírito todos falam a mesma língua, os irmãos se entendem e se unem em torno do mesmo Pai. A covardia é substituída pela coragem na pregação do evangelho, a tristeza dá lugar à alegria, e as atividades são alicerçadas no amor e na paz de Jesus.

(2436)




3 comentários:

Unknown disse...

a paz .....

Adriana Moraes disse...

Nem tenho o que dizer, lindas palavras, posso sentí-las em minha vida. paz e bem!

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário