.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

-TRABALHAR NA VINHA!-José Salviano



26º DOMINGO TEMPO COMUM

Evangelho - Mt 21,28-32
28 de Setembro de 2014
Ano A



Qual dos dois fez a vontade do pai?

VOCÊ ESTÁ FAZENDO A VONTADE DO PAI?


PRIMEIRA LEITURA.
Tem gente que acha que a conduta do Senhor não é correta, que Deus não deveria permitir o mal no mundo, e acabar com todos os malvado.  Será mesmo que Deus age errado em sua administração do mundo, ou é a nossa administração que está errada?   Porque quando um homem bom se desvia de Deus e morre, sua alma vai para o inferno e a culpa e dele. A culpa não é de Deus.  Ao contrário, quando um homem mau que ouve o chamado de Deus e se arrepende de todos os seus pecados, ele se salvará, e chegará à glória eterna, os méritos são seus, que fez por merecer a graça salvadora do Pai.

SEGUNDA LEITURA
Irmãos: Não façamos nada por pura competição, para mostrar aos demais que somos os melhores naquilo que fazemos, com o objetivo de buscar aplausos. Mas, pelo contrário, busquemos fazer tudo com a devida humildade, considerando sempre que os demais irmãos são até mais importantes do a nossa pessoa.  Não vivamos uma vida em que nos preocupemos sempre com o que é nosso, acima de tudo, não vivamos o tempo todo cuidando somente da nossa salvação em primeiro lugar, deixando de lado a salvação dos demais. Busquemos pensar sempre como Jesus pensou. Busquemos sempre ter os mesmos objetivos de Jesus teve: A salvação de todos e não somente a nossa salvação.  Jesus Cristo, não se vangloriou da sua condição divina. Ele não fez disso um motivo para se engrandecer, mas sim, uma oportunidade para servir.  Portanto, você que é ministro, você que é ordenado, não se apresente aos fiéis como o todo poderoso, com ar de muito importante, mas sim, tenha uma postura de servidor do Reino de Deus com muita humildade, como o fez O Filho de Deus aqui na Terra. Ele esvaziou-se a si mesmo,assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Sigamos, pois o seu exemplo.

EVANGELHO     

Prezados irmãos.  Não é o nosso falar, mas sim o nosso agir que demonstra se estamos ou não fazendo a vontade do Pai. Infelizmente, nem sempre aqueles que falam  muito bem, que falam bonito, com discursos que impressionam, são aqueles que vivem a palavra em toda sua plenitude.  O que é muito lamentável, pois o nosso falar deveria ser seguido no nosso  agir .
            Neste dia da Bíblia, lembremos que ela é uma carta de amor de Deus para conosco.  Lembremo-nos ainda que a Bíblia foi escrita por Deus através das mentes e das mãos dos seus escolhidos e enviados . Portanto, tirando de lado o aspecto humano dessa obra,  ela foi a forma principal usada por Deus para se comunicar conosco.  Então, leiamos a Bíblia, e busquemos a devida orientação para entendê-la.
            Esta é a parábola dos dois filhos que disseram uma coisa e fizeram outra.  Quantas vezes na nossa vida já fizemos isso?  Com o marido, com a nossa esposa, com nossos pais, com nossos filhos?  Com o próprio Deus.  Não são somente os políticos que prometem e não cumprem.  Nós também somos assim no nosso dia a dia. Ou é porque não deu tempo, ou porque prometemos somente para a criança parar de chorar,  para  a esposa parar de repetir a mesma coisa,  sei lá.  A verdade é que prometemos, prometemos e nem sempre cumprimos. O certo é que precisamos parar com isso. Pois o cristão de verdade é aquele que só promete quando pode cumprir,  é aquele que só abre a boca quando tem certeza!... 
            Meus irmãos. Deus respeita o nosso livre arbítrio de dizer sim ou não ao seu chamado para trabalhar na vinha, assim como fica observando o nosso agir. Se nós mudamos de opinião, se fazemos exatamente aquilo que prometemos, ou não.  Deus nos chama diariamente para a conversão. Muitos de nós ignoramos, outros dizem que vai se converter e outros ainda responde com um  NÃO bem grande, porém,  depois muda de idéia, volta atrás...   
            Assim somos nós. Nem sempre aqueles que nos recebem com um sorriso largo, com muita educação, prestando atenção ao nosso falar, são aqueles que nos socorrem na hora que  estamos diante de uma dificuldade.  Mas sim, somos socorridos por pessoas que às vezes nem  conhecemos, que nunca nos dirigiram uma simpatia, uma palavra.  Portanto, nessa vida nós nos enganamos  muito com as pessoas, com os amigos, que nos rodeiam.  Isto porque à primeira vista, sempre eles e elas  se nos apresentam  como  o amigo certo da hora incerta,  porém, quando  as coisas dão erradas, eles mostram  o contrário: Nós somos assim:  Mostramos que somos o amigo certo somente nas horas certas. Na hora da festa, na hora da vitória do nosso time, e principalmente quando o nosso amigão está com saúde e com a "grana".  Pois com certeza ele ou ela não está precisando de nós, pelo contrário.  Está com  tudo e poderá nos dar uma FORÇA!
            Com relação a Deus, acontece a mesma coisa.  Nem sempre aqueles que rezam, que comungam diariamente, que buscam  praticar a palavra com esmero e cuidado,  sãs os mesmos que praticam o segundo mandamento.  "Amara o próximo como a nós mesmos".   É nessa hora que conhecemos quem é quem.  É nesse momento que realmente demonstramos se estamos com Deus ou se somos só uma aparência, um belo cenário de cristão autêntico.
            O pedido daquele pai para os filhos trabalhar na vinha, significa o convite de Deus para que nós nos dediquemos ao ensino da sua palavra aos nossos  irmãos.  E  infelizmente, por incrível que nos pareça, aqueles que deveriam estar na linha de frente da evangelização,  fazem corpo mole e continuam sua vidinha de longas orações, de prática da espiritualidade, porém  não passa disso. Estão buscando um Deus somente para si mesmo, sem se preocupar com a salvação do seu irmão.  Muitos até foge do mendigo, se desvia do carente, e nem pensam em evangelizar na periferia.   Ser piedoso, rezando, comungando diariamente, é maravilhoso!  Porém, não podemos esquecer  que  existem  milhões de irmãos nossos que estão afastados de Deus. Irmãos nossos que não conhecem Deus por nossa culpa, nossa máxima culpa.
            Falamos com Deus diariamente. Até prometemos agir certo com o auxílio de sua graça.   Em nossas orações pedimos, agradecemos, prometemos e prometemos...  Porém,  Deus continua esperando o nosso mudar de idéia, o nosso mudar de vida, esperando o cumprimento daquilo que sempre prometemos, ou seja, a nossa mudança  de opinião como o fez aquele filho que disse  NÃO, mas acabou indo trabalhar na vinha.
            Aquele que acha que já se converteu o suficiente, está muito enganado, está perdido!  Porque a conversão deve ser diária. E por que? Porque diariamente nós pecamos. Diariamente nós negamos a Deus. Acabamos de participar da missa, da Eucaristia, e em seguida podemos sofrer uma forte tentação e ficar no meio termo, ou mesmo ceder a ela. Porque nós somos vasos de barro que transporta a graça de Deus, e a qualquer momento o vaso pode cair, quebrar e a graça derramar toda.
         Muitos daqueles que vivem a espiritualidade julgam-se salvos, porém, não se importam com a obra do Pai. Ao passo que aqueles que vivem nas favelas, no pecado, na ausência quase total da palavra de Deus, muitos deles são terras férteis que se ouvirem os ensinamentos do Evangelho, logo se converterão. Nem tudo nem todos estão perdidos, meus irmãos!  É por isso que precisamos ir até eles, para lhes mostrar o amor de Deus. Pois eles seguem o caminho errado porque não lhes mostramos o caminho certo, o caminho de Deus.  E assim, haverá muita alegria no céu pelo fato dos pecadores se converterem. Aqueles considerados marginalizados, a escória da alta sociedade, mas na verdade são os excluídos, os ignorados, os discriminados por ser migrantes das regiões mais pobres do país. Cuidado! Ele são considerados os últimos na espiritualidade, mas nós que nos julgamos ser os primeiros, podemos chegar por último nas portas do Céu, quando lá eles já entraram.
            Os primeiros podem ser os últimos, e os últimos poderão ser os primeiros.  Exemplo.
Qual dos dois filhos fez a vontade do Pai?  Foi aquele que disse “não”, mas depois se arrependeu...   Então vai, e faça você o mesmo.
Bom domingo,

José Salviano.

2 comentários:

Belgamazzi disse...

Muito bom... bem explicado, exemplificado e discutido,... tanto as leituras como o evangelho. Meus parabéns por esse grande trabalho prestado aos cristãos...

Maria Angelica Silva disse...

Realmente, gostei muito da explicação, simples de entender. Sigamos há caminho da Evangelização. Cada um tem seu tempo, e eu estou começando a sentir essa necessidade! Que bom termos caminhos como este, que nos dão base para passar para frente o que entendemos com muita clareza.

Postar um comentário