.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

“AO VÊ-LA, O SENHOR SENTIU COMPAIXÃO PARA COM ELA...”- Olívia Coutinho.

 

10º DOMINGO DO TEMPO COMUM
 
Dia 05 de Junho de 2016 
 
Evangelho Lc 7,11-17  
 
Por onde  passamos, é comum depararmos com pessoas tristes, sem esperanças, pessoas carregando pesadas cruzes, necessitadas do nosso amparo, e muitos de nós, fingimos não vê-las!  
Quando nos inteiramos dos ensinamentos de Jesus, vamos mudando esta nossa postura de indiferença  diante dos que sofrem!
Os ensinamentos de Jesus, vão  mudando o nosso conceito sobre a vida, nos despertando  para  a  importância de sermos solidários!
É Jesus em nós, quem vai direcionando o nosso olhar para os que sofrem, que nos faz passar de indiferentes  a atentos a  suas necessidades!
O amor à Jesus, nos move, nos torna sensíveis, nos aproxima do irmão que sofre!
O  evangelho que a liturgia de  hoje nos convida a refletir, nos fala de um encontro entre dois cortejos que seguiam em direção contrária!
De um lado, seguia  o cortejo da vida, da alegria, da esperança, tendo Jesus à Frente!  Do outro lado, o cortejo da dor, da amargura, do sofrimento, tendo à frente, um morto.
Esses dois cortejos, ao  se encontrarem, passam a caminhar no  mesmo sentido, o sentido da vida!
A iniciativa da aproximação do cortejo da  vida com o cortejo da morte, parte de Jesus.  Naquele encontro, Jesus depara com uma viúva levando  seu  único filho para ser sepultado!
Tomada pelo o sofrimento da perda do seu único filho, aquela mãe, nem percebe a presença de Jesus, mas Ele a enxerga e se compadece dela!
Jesus  sabia, que além da dor da perda do seu  único filho, aquela  viúva,  teria  pela frente sérias dificuldades quanto a sua sobrevivência.
   É que naquela época, quando uma mulher ficava viúva, ela  não herdava os bens deixados pelo marido, quem ficava responsável por estes  bens,  era o filho mais velho, era este filho quem ficava encarregado de prover o  sustento de sua  mãe. E quando a viúva  não tinha filhos, ela era condenada a viver na miséria, pois  estes  bens, eram confiscados pelas autoridades e a viúva ficava a mercê da caridade alheia.
Jesus traz de volta  a vida, aquele que estava morto! Ao levantar aquele jovem, Jesus levanta  também, aquela mulher que estava condenada a marginalização a depender  da caridade alheia para sobreviver.
O relato chama a nossa atenção sobre a importância de termos um olhar sensível, um olhar semelhante  ao olhar de Jesus, um olhar que  não somente constata  a necessidade do outro, como busca meios de amenizar o seu sofrimento!
Em toda sua trajetória terrena, Jesus sempre teve um cuidado  especial para com os pequenos, principalmente para com os órfãos e as viúvas. Estes,  tinham e continuam tendo muitas dificuldades para retomarem a vida depois das perdas.
O texto, nos alerta sobre a importância de sermos solidários com as pessoas que sofrem. Como filhos do mesmo Pai, irmãos em Cristo, somos corresponsáveis  pela vida do outro, temos o dever de ser apoio para ele nos momentos difíceis, como nas perdas de entes queridos.  
Tão importante quanto providenciar o sepultamento daquele que se vai, é cuidar daqueles que ficam, principalmente em se tratando de órfão, ou viúva.
   O que  deve chamar mais a nossa atenção neste episódio, não é  o milagre em si, e sim, o que moveu Jesus a realizar aquele  milagre, que foi a sua sensibilidade diante daquele que sofre!
 Devolvendo a vida ao filho daquela viúva, Jesus devolve a ela a sua dignidade, o seu sustento, poupando-a de ser mais uma vítima dos fariseus, acostumados a explorar as viúvas apoderando-se de tudo que por  direito lhe pertencia.
Assim como Jesus compadeceu da viúva de Naim, ele compadece de todos, que hoje se sentem cansados, aflitos, marginalizadas...
É confortante saber que Jesus  assume a  dor de cada um de nós, que Ele nos ajuda a carregar as  nossas cruzes.
 
FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia 
Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook:

8 comentários:

Jackeline Gonçalves bruno disse...

Toda semana essa homilia, essa reflexão me ajuda muito, assim posso passar pra frente, com textos bem esclarecedores, parabéns.

Grisalho disse...

Esees textos me ajudam nas celebrações dominicais e semanais, sou Ministro da Palavra e Celebro com as comunidades rurais nos fim de semana e nas urbanas durante a semana, essas reflexôes sao luz nas minhas celebrações

Grisalho disse...

A luz é para todos, mas nem todos deixam a luz fluir, e o espirito ser edificado

Thiago Pignaton disse...

sou celebrante todo primeiro sábado de cada mês . Essas reflexões me ajudam muito. Que o Es ilumine a caminhada de todos nos seguidores e discipulas de jesus

Thiago Pignaton disse...

sou celebrante todo primeiro sábado de cada mês . Essas reflexões me ajudam muito. Que o Es ilumine a caminhada de todos nos seguidores e discipulas de jesus

Thiago Pignaton disse...

sou celebrante todo primeiro sábado de cada mês . Essas reflexões me ajudam muito. Que o Es ilumine a caminhada de todos nos seguidores e discipulas de jesus

Adelia frois disse...

sou ministra da Palavra e esses textos me ajudam ,me norteiam junto com o Espirito Santo.

Adelia frois disse...

sou ministra da Palavra e esses textos me ajudam ,me norteiam junto com o Espirito Santo.

Postar um comentário