.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

-SOMOS TEMPLOS DE DEUS- José Salviano

DEDICAÇÃO DA BASÍLICA DO LATRÃO

FESTA

9 de Novembro de 2014
Ano  A

A liturgia deste domingo é em dedicação a Basílica de Latrão,  a primeira catedral do mundo. Jesus Cristo nos deu a honra de vir habitar em nós pela Eucaristia, transformando-nos em templo vivo, e também somos templos vivos onde o Espírito Santo quis habitar. Que responsabilidade, meus irmãos! 
A basílica de Latrão, templo construído pelas mãos humanas,  hospedou todos os papas a partir de Constantino até o ano de 1304. Nela realizaram-se cinco concílios (os dos anos 1123,1139,1179,1215, e 1512).

1ª LEITURA - Ez 47,1-2.8-9.12

As águas que banham as árvores saem do santuário.  Seus frutos servirão de alimento  e suas folhas serão remédio".
Ezequiel está falando de uma fonte de água pura como Deus a criou. Sem enxofre, sem pesticida, sem coliforme fecal, sem esgoto, sem resíduos industriais, e tantos outros poluentes que bebemos junto com a água dos nossos dias. A água criada por Deus não só matava a sede, e servia para a higiene, como era remédio natural para muitos males. A água que bebemos hoje, pelo contrário, nos causa doenças. 
Para amenizar esses estragos gerados pela água impura que chega em nossa torneira, temos de comprar filtros geradores de ozônio e filtros que magnetizam e alcalinizam a água.


2ª LEITURA

Caríssimos. Não é somente através da Eucaristia que Deus vive em nós. Pois é através do cristão que Deus se manifesta ao mundo.  Embora Deus não precise de nós para nada, Ele, em seu amor infinito, quis precisar de nós apesar de sermos miseráveis pecadores, para revelar a sua presença no mundo depois da ressurreição de seu Filho. A sua Igreja, que é mãe de todas as igrejas do mundo, é a presença viva de Deus no mundo.  Portanto, é para nós, uma grande responsabilidade, o fato de sermos “Templo de Deus”. Por isso, o nosso bom exemplo não pode ser desleixado, pois "acaso não sabeis que sois santuário de Deus
e que o Espírito de Deus mora em vós?"


EVANGELHO

Jesus foi mal interpretado, xingado e condenado por ter anunciado a destruição do Templo, dizendo que ali não ficaria pedra sobre pedra, mas Ele o reconstruiria no terceiro dia. Ninguém entendeu nada, e se revoltaram contra Ele. Acontece que Jesus além de   profetizar o futuro do Templo, estava anunciando o NOVO TEMPLO, ou seja, o seu próprio corpo depois de sua ressurreição.

O antigo templo de Israel foi construído com grande suntuosidade por Salomão (+ - 960 A c) . Ele abrigava “a arca da aliança”, e no deserto, Deus se encontrava com Moisés na tenda. Davi, pai de Salomão, questionava o fato de Deus estar presente na Terra, debaixo de uma tenda, enquanto ele, morava em um palácio. “Mas será que Deus pode realmente morar sobre a terra?
Durante a construção do Templo, Deus advertiu: “Por esta Casa que estás edificando, se caminhas segundo meus preceitos, ages segundo minhas sentenças e guardas todos os meus mandamentos para andar conforme eles, eu cumprirei minha palavra contigo, a que disse a Davi teu pai, habitarei em meio dos filhos de Israel e não abandonarei meu povo”.

Caríssimos. Por este texto das escrituras, podemos perceber que nós também seremos templos de Deus, desde que seguimos seus ensinamentos e cumprimos os seus mandamentos.
O templo de Israel foi durante muitos anos, a presença divina na Terra. Especialmente pelo fato da arca da aliança ter sido colocada nele. " A nuvem encheu templo do Senhor (I Re 8, 10)". Graças à presença de Javé. Foi por isso que Jesus se revoltou com os vendedores, e gritou: "Minha casa é lugar de oração".
Podemos notar que os salmos e outras passagens bíblicas apresentam templo como a morada de Deus (Sal 27, 4; 42, 5). 

Não ficará pedra sobre pedra. E a profecia de Jesus se realizou quando aconteceu a destruição do templo por Nabucodonosor, o que significou um grande abalo na fé de Israel.

Jesus, durante sua vida terrena teve o mais profundo respeito pelo Templo de Jerusalém. Jesus seguiu o exemplo de seus pais, os quais respeitando as tradições, levaram Jesus enquanto pequeno, para ser apresentado no Templo.
Com doze anos de idade, Jesus decidiu ficar no Tempo para lembrar a seus pais que Ele deveria se ocupar com as coisas do seu Pai. Durante os anos de sua vida oculta, Jesus foi ao Templo todos os anos, incluindo por ocasião da Páscoa, e nas grandes festas judaicas. Jesus fez questão de pagar o imposto do Templo. E mais, Ele  identificou-se com o Templo ao apresentar-se como a morada definitiva de Deus entre os  homens. Isto tudo porque aquele Templo era para Ele a morada e seu Pai, uma casa de oração que deveria ser respeitado, e não ser transformado em um covil de ladrões!

Do mesmo modo, Jesus era revoltado com os líderes judaicos pelo fato de terem transformado o Templo em um verdadeiro Shopping, no qual a principal mercadoria comercializada, era a prática de  sacrifícios para comprar o perdão dos pecados. Uma devoção que não levava a nada, do ponto de vista espiritual, mas sim, proporcionava o enriquecimento daqueles líderes religiosos. Pois os animais incinerados nos sacrifícios, e que eram comprados, procediam de suas fazendas. Então Jesus disse: "Não quero sacrifícios, mas sim, caridade".

Deste modo podemos entender, por que sua morte corporal anuncia a destruição do Templo. Se Pai era presente no Templo, porém depois de sua ressurreição, Ele, O Filho, será o NOVO TEMPLO. Estamos falando de uma nova Aliança, de uma nova era na História da Salvação da humanidade. Não seria mais indispensável, ou mesmo necessário, em algumas ocasiões,  ir ao Templo para adorar a Deus. A esse respeito, disse Jesus: "Vem a hora em que nem sobre esta montanha nem em Jerusalém adorareis o Pai" (Jo 4, 21).”

Portanto, meus irmãos e minhas irmãs,  Jesus respeita e venera o templo, mas sua paixão, morte e ressurreição indicam a destruição definitiva do templo, substituindo-o pelo se corpo glorificado após a ressurreição, que passou a ser  o novo templo, em sua plena divindade.

Em Jesus não só passou a existir um novo templo, mas também, um novo e definitivo sacrifício que é repetido em todas as missas do mundo inteiro. Pois é o próprio Cristo que celebra o culto. Ele passou a ser o único sumo sacerdote com um único sacrifício.
A Igreja significa a comunidade reunida, e também o edifício no qual adentramos para adorar a Deus, em nome de Jesus.




O cristão é o lugar da manifestação de Deus. Quando lembramos hoje a dedicação da Igreja mãe de todas as Igrejas do mundo, lembremos também nossa condição de “Templo de Deus”.



Bom domingo,  José Salviano

2 comentários:

Marcilio Bispo disse...

Abençoada reflexão.Deus o abençoe.

Edevaldo disse...

Boa tarde, José Salviano

Esta reflexão tão linda e completa, conseguiu me trazer um completo entendimento do Evangelho de hoje.

Abraços

Postar um comentário