.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

-Todos comeram e ficaram satisfeitos-José Salviano.

7 de Agosto de 2017
Cor: Verde
Evangelho - Mt 14,13-21

Naquele tempo:
13Quando soube da morte de João Batista, Jesus partiu
e foi de barco para um lugar deserto e afastado.
Mas quando as multidões souberam disso,
saíram das cidades e o seguiram a pé.
14Ao sair do barco, Jesus viu uma grande multidão.
Encheu-se de compaixão por eles
e curou os que estavam doentes.
15Ao entardecer, os discípulos aproximaram-se de Jesus
e disseram: 'Este lugar é deserto
e a hora já está adiantada.
Despede as multidões,
para que possam ir aos povoados comprar comida!'
16Jesus porém lhes disse:
'Eles não precisam ir embora.
Dai-lhes vós mesmos de comer!'
17Os discípulos responderam:
'Só temos aqui cinco pães e dois peixes.'
18Jesus disse: 'Trazei-os aqui.'
19Jesus mandou que as multidões se sentassem na grama.
Então pegou os cinco pães e os dois peixes,
ergueu os olhos para o céu e pronunciou a bênção.
Em seguida partiu os pães, e os deu aos discípulos.
Os discípulos os distribuiram às multidões.
20Todos comeram e ficaram satisfeitos,
e dos pedaços que sobraram,
recolheram ainda doze cestos cheios.
21E os que haviam comido
eram mais ou menos cinco mil homens,
sem contar mulheres e crianças.
Palavra da Salvação.(CNBB).

Quantos irmãos nossos que neste momento estão famintos! Quantas crianças que não almoçaram, quantos idosos que estão se definhando a cada dia, por falta do alimento necessário!

E pensar que nem sempre o país em que vivem, é completamente pobre. Pois uma minoria da sociedade vive na opulência, no conforto extremo, e no desperdício, enquanto os demais, passam fome! Então, fica claro que o problema está na má distribuição da renda nacional que é injusta.

Eram apenas cinco pães e dois peixes que pelo poder de Jesus, se transformaram em alimento para uma multidão de pessoas que foram se aglomerando para ouvir Jesus falar. E naquele lugar deserto não tinha o que comer.

Por outro lado, a indústria de alimentos, coloca temperos não muito saudáveis com o objetivo de tornar os alimentos mais saborosos, os quais prejudicam a nossa saúde.



Finalmente, nós mesmo buscamos nos alimentar com a comida mais saborosa, e por trás desse sabor estão a gordura, o açúcar, e o cloreto de sódio, que nos destrói aos poucos, como por exemplo, causando entupimento das veias e artérias,  o que nos leva a morte prematura. 

Jesus é o alimento vivo, o pão da vida. É Jesus eucarístico que nutre, que fortalece a nossa fé.  Porém, o alimento eucarístico para a nossa alma deve vir acompanhado de muita oração.  Precisamos rezar mais. Comungar somente não basta. Não completa  o fortalecimento da fé e da espiritualidade. Precisa vir acompanhado da oração constante, oração contrita, com muita devoção e concentração.

Existe um ditado que diz: CUIDA DA ALMA QUE O CORPO JÁ ERA.  Então. Com  essa deficiência alimentar dos nossos dias por causa das falhas que citamos na produção dos alimentos, nosso corpo necessita de nutrientes, que buscamos na farmácia de manipulação.  Além disso, com o corpo decaído, precisamos mais é nos voltar para o fortalecimento da  alma, da nossa fé, da nossa espiritualidade.

E onde encontramos tempo para rezar?  Além daquele momento especial de oração que é antes de deitar, podemos rezar enquanto fazemos ginástica, ( em vez de contar até dez, rezamos o Pai Nosso, ou  o credo...) enquanto estamos no ônibus, enquanto caminhamos,  ou enquanto fazemos alguma coisa que já não exige tanto a nossa atenção.  É verdade que não é uma oração  com  a contrição, e atenção necessária, porém é melhor do que nada. É melhor do que ficar horas e mesmo dias sem rezar, sem falar com Deus!

Cuidar do corpo, cuidar da alma, cuidar da nossa fé, é o caminho certo. É o caminhos que nos levará para a casa do Pai.

 

Tenha um bom dia. José Salviano.



Um comentário:

Unknown disse...

Muito boa reflexão! Me ajudará bastante, na celebração da
palavra que presidirei hoje. Obrigada, Deus abençoe!

Postar um comentário