.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Abraçar a cruz-Helena Serpa


11/08/2017 - 6ª. Feira XVIII semana comum –Deuteronômio 4, 32-40 – “a Lei e o Amor do Senhor já estão gravados dentro de nós”
Na sua humildade, mesmo sabendo que não entraria na terra prometida, Moisés deu ao povo as prescrições do Senhor para que fossem felizes e vivessem longos dias sobre a terra. Ele recordava para o povo todas as maravilhas que o Senhor realizara desde o Egito até a sua travessia no deserto relembrando a forma como Deus se manifestara com mão forte e braço estendido a fim de tirá-lo da escravidão. Todos nós podemos fazer a mesma reflexão a cada dia, quando relembramos os momentos difíceis em que fomos sustentados (as) pela força do Amor de Deus. As barreiras e os obstáculos que precisamos enfrentar na caminhada do deserto da nossa vida são oportunidades que o Senhor nos dá para que reconheçamos o Seu poder Salvador e nos conscientizemos de que sem Ele nada podemos fazer. Assim como fez com o povo no deserto o Senhor também nos dá, por meio da Sua Palavra, ensinamentos, que, se forem seguidos serão como um guia para que alcançemos a felicidade aqui na terra. O Senhor também nos fala do céu, lá do mais profundo do nosso coração e nos revela os Seus mistérios de amor que já estão gravados em nós desde sempre e são como o mapa que norteia a nossa vida. Se estivéssemos atentos (as) às Suas recomendações, talvez muitos de nós nem precisássemos de psicólogos, psiquiatras e outros orientadores espirituais. Todavia, por causa da nossa humanidade fragilizada nós também procuramos ajuda junto às pessoas que são instrumentos de Deus e por meio delas o Senhor também se revela fazendo com que aquilo que nos marcou venha à tona e nos ajude a redefinir a nossa vida. Todavia, nunca podemos esquecer de que a Lei e o Amor do Senhor já estão gravados dentro de nós e, para sermos felizes, basta segui-los. – Você reconhece o poder de Deus na sua vida? – Como você expressa a sua gratidão por isso? – Você tem a Palavra de Deus como bússola para a sua caminhada aqui na terra? – Você é feliz? – Você  reconhece que as pessoas que o (a) ajudam são instrumentos de Deus?
 Salmo 76 – “Penso em vossas maravilhas, ó senhor!”
Nas mais diversas situações da nossa vida nós temos a oportunidade de provar da intervenção de Deus e da Sua assistência e do Seu amparo. Por isso, nós também, como o salmista recordamos os grandes feitos do Senhor e meditamos sobre as obras grandiosas que Ele tem realizado em nosso favor. Quem espera em Deus e anda em Seus caminhos experimenta o Seu poder e pode dar testemunho ao mundo que há Alguém que olha por nós e que não desiste de nós apesar da  nossa fraqueza.

Evangelho – Mateus 16, 24-28 – “abraçar a cruz ”

Neste Evangelho Jesus nos convida a morrer para nós mesmos (as) e a rejeitar qualquer traço de autoindulgência, medo, vaidade, orgulho, soberba, enfim, tudo o que nos possa tornar cativos. Essa morte para nós mesmos (as) é muito positiva e construtiva para que possamos dizer sim ao chamado de Deus, por isso, Jesus nos propõe a abraçar a nossa Cruz e deixar que o Seu Espírito Santo seja o nosso instrutor nessa travessia. A renúncia de nós mesmos (as) se constitui na abdicação da nossa vontade própria, da nossa maneira de pensar e julgar, assim como também na nossa disposição em assumir a vontade de Deus, confiando Nele para enfrentar os desafios da nossa vida. Quando morremos para nós mesmo e seguimos Jesus em humildade e confiança no amor do Pai, nos tornamos coparticipantes da paixão de Cristo. Somente a nossa adesão ao projeto do Pai por meio da fé em Jesus Cristo nos dará a salvação. Por isso mesmo, Jesus é muito claro no Seu anúncio: não adianta nenhum de nós tentar “salvar” a nossa vida, pois todo o nosso esforço será inútil! Jesus é a Salvação e, se quisermos segui-Lo teremos que assumir a nossa parte nos encargos, nas responsabilidades, nas dificuldades. Isto é abraçar a cruz. Às vezes queremos “escapar” das dificuldades e procuramos o caminho mais fácil, que não exija de nós muito esforço, mas mesmo assim queremos receber recompensas e ter privilégios. Quando queremos ganhar o mundo inteiro nós terminamos por entrar pela porta larga da perdição e da ruína da alma. A nossa vida é um dom precioso de Deus e não há riqueza nem glória mundana que possam comprá-la. Precisamos ter consciência de que o tempo em que passamos aqui na terra é breve e a oportunidade da vida é uma só. Se começamos a querer cortar pedacinhos da nossa cruz, talvez quando tivermos que  atravessar o vale da sombra da morte, nos falte a ponte que nos levará para a felicidade! Pense nisto! – Será que você  tem tentado salvar a sua vida, deixando por menos algum encargo ou atribuição que só compete a você? -  Você tem consciência de que está vivendo a sua vida  de acordo com aquilo que Deus espera de você? -  Você acredita que Deus pode realizar o que para você tem sido impossível?

2 comentários:

Mariano Silveira disse...

DEUS te abençoe e te ilumine. Obrigado p/ reflexão.

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário